sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Brasil Sai mal na avaliação em ciências



É PRECISO MUDAR OS RUMOS DA EDUCAÇÃO NO PAÍS, HOJE GASTA-SE EM TORNO DE 7% DO PIB EM EDUCAÇÃO. É NECESSÁRIO INVESTIR DE 10 A 12% DO PIB. FAZER CIÊNCIAS E FORMAR CIENTISTAS CUSTA CARO E É FUNDAMENTAL PARA DESENVOLVER UM PAÍS.
VEJA AS MANCHETES NOS PRICINCIPAIS JORNAIS A RESPEITO.

FOLHA DE SÃO PAULO
- Brasil é um dos piores em ciências


- O Brasil ficou na 52ª colocação entre 57 países numa prova com ênfase em ciências que avaliou em 2006 o desempenho médio dos estudantes de 15 anos. O exame é aplicado a cada três anos pela OCDE. Na prova realizada no ano passado, o Brasil ficou à frente apenas de Colômbia, Tunísia, Azerbaijão, Qatar e Quirguistão. A Finlândia teve o melhor desempenho. (pág. 1 e Cotidiano)
O GLOBO

- Brasil é o 52º de 57 países no aprendizado de ciências

- O Brasil teve o sexto pior resultado entre os 57 países submetidos ao maior exame mundial para avaliar o conhecimento dos jovens em ciências. Os alunos brasileiros de 15 anos, de escolas públicas e particulares, ficaram na 52ª posição, com nota média de 390 pontos, de uma escala até 800. Entre os países latino-americanos avaliados pelo Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), o Brasil superou apenas a Colômbia, ficando atrás do Chile, Uruguai, México e Argentina. "Não estamos bem, temos que melhorar. Há muitos alunos atrasados no Brasil, mas isso não é desculpa", disse o presidente do Inpe (órgão do Ministério da Educação), Reynaldo Fernandes. (págs. 1 e 3)

Nenhum comentário:

Arquivo do blog